Como Escolher o Seu Whey Protein

Como Escolher o Seu Whey Protein
15 de agosto de 2017 Alimentação Sadia

COMO ESCOLHER O SEU WHEY PROTEIN







A suplementação é comum entre os praticantes de atividade física. E, poucos suplementos são tão difundidos como o Whey Protein. O Whey Protein é um composto de proteína extraída do soro do leite que destaca-se pela sua rápida absorção e alto valor biológico. Mas, com tantas opções no mercado e variados preços, como escolher o Whey Protein ideal?

1. Tipo de Whey Protein

O primeiro passo é ver o tipo do Whey Protein. São 3 principais tipos comercializados:

  • Concentrado: É o Whey Protein que passa por menos processos de filtragem. Por isso, tem uma concentração entre 70% e 80% de proteína e o restante em carboidratos, mineiras, água e gorduras. Geralmente esse tipos de Whey possuem os melhores sabores.
  • Isolado: Passa por mais processos de filtração e consequentemente pode ter concentrações de até 95% de proteína. Durante a filtração as estruturas das proteínas podem ser quebradas, o que permite uma absorção mais rápida comparado ao concentrado.
  • Hidrolisado: O Whey hidrolisado possui proteínas isoladas quebradas em partículas menores. É o mais eficaz na digestão e absorção dos nutrientes.

O tipo de Whey é um dos fatores que mais pesa no preço final. Os Hidrolisados são os mais caros por conterem a maior concentração de proteína e mais processos de filtragem. Mas, não há nenhuma evidência de ganhos visivelmente melhores com o Hidrolisado quando comparados ao Concentrado ou Isolado. Todos os tipos são excelentes para o papel que foram desenvolvidos. Vai do bolso de cada um.

2. Quantidade de Proteína

Ainda há um paradigma entre nutricionistas esportivos, instituições de medicinas e médicos esportivos de que 25g de proteína é mais do que o suficiente a ser tomado no pós-treino para estimular o crescimento dos músculos. Mas, um estudo de 2016 da Universidade de Stirling (clique aqui para ver o estudo completo) quebrou em parte essa teoria.

Continuou comprovado que a quantidade de proteína ingerida não está relacionada a quantidade de massa magra que o indivíduo possui. Ou seja, não importa se você possui 60kg de massa magra ou 80kg. A quantidade ideal é a mesma para os dois indivíduos. Porém, quebrou-se o paradigma de que a quantidade de músculo exercitado não tinha influencia na quantidade de proteína recomendada.

“Em nosso estudo as diferenças encontradas sugerem que a quantidade de músculo trabalhado em uma única sessão tem um maior impacto na quantidade de proteína necessária no pós-treino do que a quantidade de músculo no corpo.” – Kevin Tipton, Professor em “Faculty of Health Sciences and Sport”. Tradução livre.

Para não nos estendermos demais no tópico iremos resumir as conclusões:

Você exercita os grupamentos musculares em sessões diferentes, ou seja, de forma fracionada?

25

gramas de proteína

Você é um atleta de alto nível e exercita o corpo inteiro em uma única sessão?

40

gramas de proteína

Portanto, olhe o rótulo do Whey Protein antes de comprar e verifique a quantidade de proteínas por porção.

3. BCAAs e Glutamina

Para quem não sabe BCAAs são aminoácidos de cadeia ramificada, especificamente a Leucina, Valina e Isoleucina. São aminoácidos naturais e essenciais ao crescimento muscular.

A Glutamina se classifica na categoria de aminoácido não-essencial, produzido pelo corpo e indispensável ao nosso organismo. É um aminoácido que, da mesma forma que o BCAA, é indispensável para um melhor crescimento muscular.

Ambos são encontrados naturalmente no Whey Protein, mas em quantidades inferiores a recomendada. Portanto, procure um Whey Protein que tenha um adicional de BCAAs e Glutamina. Para ser mais específico, recomenda-se pelo menos 4g de BCAAs e 4g de Glutamina no pós-treino.

4. Açúcar, Carboidratos e Gordura

Verifique a quantidade de açúcares, carboidratos e gorduras. Um bom Whey Protein será mais puro em proteína e evitará aumento de gordura corporal sem o excesso de outros componentes.

  • Açúcares: Ideal até 3 gramas.
  • Carboidratos: Ideal até 5 gramas.
  • Gorduras: Ideal até 5 gramas.

5. Marca e Preço

Para se ter ideia a indústria de Whey Protein movimentou mais de 6 bilhões de dólares em 2016. Por ser um mercado altamente lucrativo é muito comum as marcas produzirem propagandas massivas. Muitas vezes propagandas com promessas irreais. Portanto, não acredite em tudo que ler. Só por que um Whey Protein é caro e de uma marca conhecida devido a uma boa estratégia de maketing não quer dizer que é o melhor custo benefício.

A melhor forma é ler cuidadosamente os rótulos dos Whey Proteins escolhidos, ver se eles atendem os pré-requisitos aqui mencionados, avaliar todos os outros componentes que constituem a fórmula (como adicionais de vitaminas e minerais) e procurar saber sobre a confiança da marca escolhida.

Sugestões do Alimentação Sadia

Deixaremos abaixo o link para comprar dois Whey Proteins de excelente custo benefício, em nossa opinião.








Comentários Facebook